Do quarto dos pais para o seu próprio quarto!

Não é de se estranhar encontrarmos algumas mães que não deixam o recém-nascido dormir em um quarto diferente do seu. Afinal, passamos nove meses de gestação e um vínculo intenso. Por isso, é comum que algumas mães queiram manter o filho no mesmo ambiente que ela para  evitar angústias durante a noite e também muitas vezes para facilitar no processo de amamentação (já que levantamos várias vezes ao longo da madrugada). Com isso, o filho vai crescendo, crescendo e nada de mudar para o quarto dele. Aqui compartilhamos o quarto até os 6 anos e 11 meses … Isso mesmo você não leu errado foram quase 7 anos dormindo nós três no mesmo quarto (eu, marido e o filho). Com certeza ao ler isso deve passar pelo pensamento “Nossa tudo isso? Ele já deveria ter ido pro quarto dele!” ou então “Mais e o seu relacionamento, isso deve atrapalhar” bom não, não atrapalhou em nada, meu relacionamento vai bem obrigada, e ele já deveria ter ido pro quarto dele a resposta é “Não sei, poderia ter ido, poderia, mais ele não tinha segurança e nós (comum acordo com o marido) quisemos deixar que ele se sentisse a vontade e seguro com essa mudança.

Paredes da cor que o Gui pediu e com o adesivo como ele queria
Férias do pai .... hora de colocar o quarto em ordem!!!

Então agora em julho achamos que esse era o momento, ele começou a querer ter o seu canto então aproveitamos as férias dele e do pai e fomos arrumar, pintamos o quarto da cor que ele queria, colocamos a faixa do homem aranha que ele gostou e fomos atrás da mesa pra ele fazer lição e como ele diz para fazer o cantinho dele para gravar os vídeos (sim ele disse que quer criar um canal e ser youtuber), fomos atrás da cama como ele queria que era uma bicama, televisão.
Bom agora vamos ao processo de transição, após a pintura das paredes, porta e colocação da faixa o primeiro item que colocamos foi a TV no quarto e como ele estava tão feliz e na mesma noite quis dormir no quarto, como não tínhamos ainda a cama pegamos o meu colchão e colocamos lá e fizemos isso durante duas noites. 
Enquanto estamos atrás da cama, fomos dormir com o meu colchão no quarto dele
Bom mas agora era a hora de ir atrás da cama, (o que desanima nós os pais era o prazo pois sabemos que a maioria das lojas o prazo é de pelo menos 30 dias), conseguimos  encontrar a cama e a mesinha na mesma loja e o melhor com entrega para o dia seguinte …. Então eis que chegou o dia da entrega (29/07) e quando foi acordado avisado que a cama estava vindo para casa e a empolgação tomou que acordou super rápido. Hora do almoço mesa e cama montada e quarto arrumado agora era só esperar chegar a noite para saber como seria … E como foi??? Foi tranquilo mas fizemos um combinado a primeira noite eu dormiria na cama auxiliar a noite toda e as próximas noites ficaria lá até ele pegar no sono e depois iria para meu quarto, mas poderia me chamar ou chamar o pai que iríamos para lá sem problemas.

Sexta e sábado a noite eu dormi com ele e de domingo para segunda foi o pai, e a partir de hoje (01/08), irei dormir até ele pegar no sono.


  
Como sei que esse processo é comum trago aqui hoje algumas dicas, que me ajudou também nesse processo:

1. Até quando a criança deve permanecer no quarto dos pais?
Até o momento em que os pais tiverem segurança para deixar o pequeno no seu próprio cantinho.

2. Quanto mais velha, mais difícil fica essa transição?
Não existe uma idade certa para a transição. Ela deve acontecer quando os pais se sentirem seguros e confortáveis com isso.

3. Como acostumar a criança ao seu próprio quarto?
Não existe uma receita pré-formulada para que a criança passe a dormir no próprio quarto, mas algumas dicas são válidas:
-Para um bebê que dorme no carrinho ao lado da cama dos pais, é interessante fazer com que ele continue no carrinho no seu próprio quarto por algumas semanas para que, então, se inicie a transferência para o berço.
-Bichinhos de pelúcia podem se tornar companheiros da hora de dormir, o que é positivo, já que a criança passa a se sentir acompanhada a noite toda, mesmo quando os pais não estão por perto.
-Tornar o quarto da criança um ambiente acolhedor e agradável aumenta as chances de que ela queira ficar lá naturalmente e por escolha própria.
Se preciso, vale ficar com a criança no quarto até que ela durma
Todo esse processo de transição tem de ocorrer de forma gradativa. É comum que a criança / bebê venha a chorar nos primeiros dias, mas não se deve retroceder no processo: recomenda-se que os pais entrem no quarto, o acalmem e voltem a colocá-lo no berço, sempre com tranquilidade.

4. Quando abrir exceções?
Abrir exceções vai de acordo com a estratégia de cada pai, mas geralmente as crianças pedem para dormir com eles quando estão doentes, assustadas por causa de sonhos, inseguras, com medo do bicho-papão.

5. Se a criança já tiver com 4 anos ou mais, como fazer essa transição?
Durante essa fase, é aconselhado a criar no quarto um ambiente no qual a criança se sinta bem, com objetos e itens que a agradem e sejam de seu interesse, desde bonecos até pinturas na parede. Abajures são muito bem-vindos, já que farão com que ela não tenha que dormir no escuro. Durante o dia, vale realizar atividades divertidas no novo quarto para que ela se acostume com o lugar e o associe a coisas prazerosas.

Nessa idade a criança já consegue entender os fatos e reage muito bem às explicações, por isso é fundamental para apaziguar os temores infantis.

Ainda faltam alguns detalhes para colocar no quarto como o abajur, luminária, cortina, cadeira para colocar junto a mesa, mas aos poucos vamos colocando e trago aqui para vocês mais para frente como foi nossa transição.


Comentários
14 Comentários

14 Comentários

  1. Aqui também passamos por isso com o pequeno. Eu preciso ficar com ele no seu quarto até ele dormir. O problema é que ele ainda acorda durante a noite querendo vir para o nosso quarto. Então acredito que essa transição ainda irá persistir por mais um tempo (ele está com 3 anos). Bjo.

    ResponderExcluir
  2. Muito legais essas dicas! Aqui estamos tentando com a ideia de que não está só, porque os 2 estão dormindo juntos. Mas ele só deixa eu sair depois que dorme! 😓

    ResponderExcluir
  3. Ficou o máximo o quartinho novo! Super da hora... Agora ele não tem mais desculpa pra dormir no quarto do papai e da mamãe, rsrs!

    ResponderExcluir
  4. Ficou uma graça. O tempo que realizou essa transição foi grande, mas como disse no post foi tempo necessário para ele sentir- se seguro.
    @nossasaogemeos

    ResponderExcluir
  5. Amei seu post Mi! O quarto do Gui ficou lindo!
    Gostei das dicas e super concordo que cada criança tem seu momento de fazer essa transição. A minha filha mais velha dormiu na nossa cama até os seus 6 anos, a do meio até 3 anos e a bebê de 1 ano mesmo já tendo a cama dela ainda dorme conosco. E todos os dias as três dormem comigo as primeiras horas, depois o pai leva as maiores para o quarto delas kkkk
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Que bacana Mi, fiquei feliz pelo Gui.
    Aqui acontece essa transição recentemente, arrumamos o quarto do Vitinho e ele está dormindo lá, mas a mamãe aqui ainda está com o colchão ao lado por enquanto...
    Dessa forma eles se sentem mais seguros, confiantes, e conseguem ter uma noite tranquilos...
    Bos sorte por ai, e acredite, já ouvi falar de crianças que dormiam no meio da cama de casal, até os 10 e 11 anos de idade...rs Então não existe regras, cada família sabe o que é melhor para si, e se adaptam...
    Beijos
    Ju

    ResponderExcluir
  7. Que fofo. Não tem nada melhor do que um quarto aconchegante. Aqui preparei os quartos antes delas nascerem, pois elas dormiram desde o primeiro dia no lugar que nos preparamos especialmente para elas.

    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  8. Aqui não passamos por isso. Desde que nasceram os três dormiram no seu quarto. Hoje as meninas dormem juntas e algumas (poucas) vezes um deles vem pra nossa casa. Mas isso vai de família para família, né…
    Adorei seu texto e as dicas que deu.
    Cada um tem seu tempo.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Mi aqui eu tbm fico no quarto da Mari até ela dormir, sempre foi assim! Antes ela acordava várias vezes a noite agora no máximo acorda uma ufaaa rsrs! Ótimas dicas amiga bj

    ResponderExcluir
  10. Ótimas dicas, esse momento de transição precisa mesmo de muito cuidado para que a criança se sinta segura e protegida mesmo longe dos pais.

    ResponderExcluir
  11. Miii adorei as dicas e coloquei em prática e está dando certo.. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Não é fácil!! Estamos nessa fase também!! Pisquila as vezes ainda vem para a nossa cama de madrugada, mas com persistência chegamos lá!!!

    Beijos Mila (@mundodamae)

    ResponderExcluir
  13. A Mari dormia bonitinha no próprio quarto até fazer 3 anos. Agora só quer saber do meu! Uma luta!

    ResponderExcluir
  14. Ótimas dicas Mi e vou usar muito quando o Gabriel for para o quarto dele.
    Bjs
    Mari
    Vamosmamaes.com.br

    ResponderExcluir