Uso de eletrônicos por crianças na quarentena

💙
06 abril 2020

Uso de eletrônicos por crianças exigeatenção redobrada na quarentena


Sem poder ir à escola ou brincar nos parques, os pequenos se distraem diante das telas e outros equipamentos tecnológicos

As crianças e adolescentes estão entre as principais vítimas do distanciamento social devido à pandemia de coronavírus, que impôs uma nova rotina a milhões de brasileiros desde meados de março. O aumento no uso de internet, equipamentos eletrônicos e plataformas de streaming é perceptível em todas as faixas etárias, mas se destaca entre a população infanto-juvenil que, ao mesmo tempo que se diverte, também está mais exposta e vulnerável aos golpes do mundo virtual.

Enquanto pais e cuidadores estão aprendendo a conciliar o trabalho remoto com os cuidados dos filhos – que estão proibidos de frequentar a escola e outras atividades rotineiras –, os pequenos encontram na tecnologia uma forma de distração para afastar o tédio do confinamento obrigatório. E é nessa hora que se tornam alvos fáceis para os mais diversos tipos de crimes ocorridos no ambiente digital. São delitos que vão desde pedófilos utilizando perfis falsos, jogos que induzem crianças e adolescentes a colocar em risco a própria vida, cyberbullying e até a invasão dos equipamentos eletrônicos da família para roubar dados pessoais e informações bancárias.

NEGLIGÊNCIA VIRTUAL
consultor em tecnologia e diretor da Datalege Consultoria Empresarial, Mario Toews, lembra que esse é o momento de redobrar a atenção e o monitoramento dentro de casa. “Os cibercriminosos estão atentos ao atual cenário e aproveitam possíveis deslizes para fazer novas vítimas. Infelizmente, há muitos casos em que a família comete negligência virtual ao ser indiferente ao que os filhos acessam”, comenta.

Mario comenta, no entanto, que muitas famílias não sabem que existem diversas ferramentas disponíveis para fazer o controle dos eletrônicos e evitar o excesso de exposição. O consultor montou uma espécie de tutorial para ensinar os pais a implementarem esses recursos dentro de casa e trabalharem com mais tranquilidade. Porém, ele ressalta que, independentemente da plataforma utilizada, o diálogo e os combinados da família devem prevalecer. “Informação, orientação e diálogos claros com as crianças, conforme o entendimento em cada fase etária, são os principais métodos preventivos quando o assunto é segurança na internet”, salienta.

Veja as dicas:
SMARTPHONES
Existem diversas ferramentas para monitorar remotamente o que as crianças e adolescentes fazem no celular. Alguns exemplos são o Kids Place, Google Family Link, Qustodio e FamiSafe. Os recursos oferecidos variam de acordo com o aplicativo, mas em geral permitem controlar o tempo de uso do smartphone, bloquear aplicativos, filtrar e detectar conteúdos suspeitos e rastrear a localização.

JOGOS ONLINE
Os famosos videogames têm suas versões interativas e em tempo real. As principais plataformas de jogos, como por exemplo Playstation, Xbox, Nintendo oferecem jogos online nos quais as partidas são jogadas pela web com participantes do mundo todo, sem saber exatamente quem está do outro lado. Nestes casos o jogador precisa fornecer seus dados pessoais para um cadastro antes de poder ingressar no ambiente digital.
O detalhe é que existe uma idade mínima a ser informada (e verdadeira) neste cadastro. E é aí que está o primeiro erro das famílias: na prática, os pais são coniventes com as informações incorretas para permitir o acesso dos filhos aos jogos.
Por exemplo, se o game permite apenas participantes com mais de 14 anos, é bem comum essa idade ser “ajustada” conforme a necessidade. Esse é um importante parâmetro de segurança que acaba sendo ignorado.
Além disso, os pais devem acompanhar os filhos durante algumas partidas, de forma aleatória, e prestar atenção às conversas (é bom estar preparado inclusive para ouvir muitos palavrões, em vários idiomas) para identificar algo estranho e poder orientar os filhos.

REDES SOCIAIS
Nesse caso, o ideal e recomendado é manter as crianças distantes das redes sociais e monitorar os adolescentes. No entanto, o YouTube é uma rede social que oferece muito conteúdo para todas as faixas etárias, inclusive para os pequenos. “É necessário separar o joio do trigo e quem tem que fazer isso é um adulto”, alerta Toews.
As dicas são as mesmas: diálogo e respeito às regras estabelecidas pela família, além de negociar e esclarecer a criança sobre a importância de a família ter acesso ao dispositivo para verificar os conteúdos.
Crianças e adolescentes costumam descobrir redes sociais e aplicativos que os adultos nunca ouviram falar e não têm nem ideia do que circula nestes programas. É fundamental os pais estarem informados sobre as novidades. Segundo o consultor, existe muita coisa produzida fora do Brasil e sendo absorvida localmente. “A velocidade de migração é rápida nessa faixa etária. Aqueles que ainda estão “checando” o Facebook ou Instagram dos filhos precisam se atualizar. Com certeza essas já não são mais as principais redes que eles acessam”, orienta.

COMPUTADOR
No caso de computadores, muito utilizados por gamers, onde as máquinas têm processadores potentes, memória abundante e telas de alta definição, as recomendações são as mesmas das plataformas anteriores.
Um ponto importante e adicional é a necessidade de ter os softwares todos legalizados e com um bom antivírus instalado e atualizado. A possibilidade de ataques hacker é grande e é preciso um olhar apurado para identificar programas instalados sem autorização no computador. Esses softwares podem roubar informações e senhas sem que o usuário se dê conta.
O ideal é criar um usuário e senha para a criança ou adolescente, para que toda a movimentação na rede fique registrada e seja possível saber quem acessou – principalmente quando o computador é utilizado por mais de uma pessoa.
Existem programas, inclusive gratuitos, para fazer o controle parental. Eles permitem estabelecer o tempo de uso de cada usuário, além de restringir acessos a sites, controle para compras na internet, localização, entre outras funcionalidades.

11 brincadeiras para fazer com crianças em casa

💙
03 abril 2020

As atividades podem envolver toda a família, incluindo os mais velhos



Esqueça um pouco os aparelhos eletrônicos e aproveite o tempo em casa para brincar em família e incentivar a imaginação dos pequenos. Para tentar ajudar nessa missão, preparamos uma lista com 1brincadeiras que vão fortalecer os laços afetivos, além de promover o desenvolvimento saudável das crianças. As atividades podem envolver toda a família, incluindo os mais velhos.
Essas e outras ideias podem ser acompanhadas na hashtag #alegriasempilha no instagram. O movimento foi criado por Amélia Whitaker, empresária e mãe de duas meninas. 

1 -  Imitando bichos
Essa é para quem é fã dos animais! Cada participante escolhe um bicho que será representado por todos na sequência. Quando o escolhido for o sapo, todos devem agachar e pular bem alto. Além de super divertido, é um ótimo estímulo para o desenvolvimento da coordenação motora e o domínio do próprio corpo.

2 - Massagem
A dica é fazer uma massagem relaxante nas crianças! Escolha um ambiente tranquilo, passe nas mãos o óleo essencial de sua preferência e comece com movimentos suaves nas costas dos pequenos. Deslize as mãos de cima para baixo, membro por membro, até chegarmos aos pés. 

Dançar
Coloque uma música que vocês gostem e dancem livremente. A brincadeira pode até parecer simples, mas o resultado é surpreendente.

4 - Avião
Deite no chão, apoie seus pés na barriga da criança e a levante como um avião. Faça sons e movimentos similares ao voo de uma aeronave.

5 - Circuíto com pista de obstáculos
Deixe as crianças criarem o seu próprio circuito em casa, usando sofás, almofadas, mesinhas e tudo que tiver disponível mas, claro, que não representarem perigo aos pequenos. Coloque uma música e passe pelo percurso de frente, de costas e pulando. Use a imaginação!

6 - Origamis
Arte de origem japonesa que utiliza papel dobrado para representar formas e figuras. Seja um avião, um barco, um chapéu, ou outras figuras mais elaboradas. Além de diversão garantida, a atividade permite desenvolver a motricidade, as capacidades manuais e a concentração.

7 - Massinha natural
Em uma vasilha grande misture um copo de farinha de trigo, meio copo de sal e meio copo de água. Em seguida, junte tudo até atingir o ponto de massinha. Você pode também adicionar corante natural, pó de giz, glitter ou tinta para colorir.

8 - Caixa de papelão
Essa atividade vai trabalhar a autonomia e criatividade das crianças, já que o objeto simples pode virar uma casa, um fogão e até um carro.

9 - Papel machê
Em uma bacia coloque papel picado, água e cola. Dose as quantidades para obter a consistência de uma massinha. Molde na forma desejada, que pode ser um objeto decorativo ou um utilitário, e deixe secar. Depois pinte para finalizar.

10 - Carimbo na batata
Corte uma batata crua no meio, e com a ajuda de uma faca, forme o desenho desejado em uma das metades. Essa parte precisa ser realizada por um adulto. Em seguida, passe a tinta na batata e carimbe o papel. 

11 - Autorretrato
Além de estimular a criatividade das crianças, contribui para que elas se conheçam melhor. Uma construção da identidade própria que explora as diferenças e semelhanças entre cada um. O autorretrato revela características físicas e psicológicas da pessoa. 

Trio de chocolate

💙
02 abril 2020

Ano passado conheci o Bistrô Nonna Lilla, lugar super aconchegante, comida deliciosa e a sobremesa divina, (quem nos acompanha pelo Instagram pode conferir os pratos e sobremesa que experimentei, na época,  se você não acompanhou CLIQUE AQUI ), e como uma boa chocolatra, meu pedido foi esse Trio de Chocolate, e hoje trago aqui para vocês a receita.

Anotem e façam pois vale muito a pena!

Base
Ingredientes:
400g de negresco triturado (comprar pronto)
200g de manteiga derretida

Misturar o negresco com a manteiga, colocar em um recipiente e reservar na geladeira.

Meio
Ingredientes:
400g de chocolate em barra meio amargo
250g de manteiga
100ml de creme de leite fresco
8 ovos
300g de açúcar
60ml de conhaque

Bater os ovos e o açúcar na batedeira até ficar bem fofo e branquinho. À parte, misturar o chocolate, a manteiga e o conhaque em um recipiente e derreter em banho-maria. Bater o creme de leite na batedeira em ponto de chantilly. Deixar o chocolate derretido esfriar e misturar aos ovos batidos e ao chantilly.

Cobertura
Ingredientes:
200ml de creme de leite fresco
60g de cacau 100% em pó
50g de açúcar

Misturar o creme de leite e o cacau, aquecer, colocar essa mistura em um recipiente e levar à geladeira de um dia para o outro. No dia seguinte, unir os 50g de açúcar e bater na batedeira. Essa consistência estará mais dura e se torna uma mousse.

*Acompanha uma bola de sorvete de creme ou de limão.

Tempo de preparo: 45 minutos de preparação + de 2h a 1 dia na geladeira
Grau de dificuldade: médio
Rendimento: 20 porções

Pudim de leite condensado aromatizado com laranja

💙
30 março 2020

Vamos de mais uma receita de sobremesa do Bistrô Nonna Lilla

Ingredientes:
3 caixas de leite condensado
15 gemas
550ml de leite
1 laranja espremida e coada
Raspas de laranja

Modo de preparo:
Misturar tudo e colocar para assar em forma de 20 cm, com furo no meio. Para caramelizar, colocar 5 colheres de açúcar na forma e acrescentar o creme. Cobrir com papel alumínio e colocar em banho-maria no forno. Para ficar cremoso, deixar 45 minutos em forno bem baixo (90 graus). Para ficar com furinho, deixar 60 minutos.

Tempo de preparo: 15 minutos + tempo de forno: 45 a 60 minutos
Grau de dificuldade: fácil 
Rendimento: 3 pudins pequenos ou um de 700g

Banoffee

💙
27 março 2020

Vamos aproveitar essa quarentena e preparar receitas / sobremesa deliciosa. 

Essa receita é do Bistrô Nonna Lilla.

Ingredientes
Massa:
125g de açúcar
125g de manteiga
1 ovo
1 pitada de sal
250g de farinha de trigo

Creme:
10 ml de essência de baunilha
800g de doce de leite
200g de chantilly
5 bananas picadas

Cobertura:
500g de chantilly

Modo de preparo da massa:
Na batedeira, bater o açúcar e a manteiga até ficar branquinho, juntar o ovo, uma pitada de sal e continuar batendo. Em seguida, misturar a farinha de trigo à mão. Enrolar essa massa em forma de bola e colocar na geladeira por 2 horas. Depois de tirar da geladeira, abrir a massa e colocar para assar no forno a 160° por 20 minutos.

Modo de preparo do recheio:
Para fazer o creme, bata o doce de leite e misture suavemente a ele o chantilly e a essência de baunilha.

Montagem:
No fundo do refratário, colocar a massa quebradinha, jogar por cima metade do creme de doce de leite, as bananas picadas e acrescentar o restante do creme de doce de leite. Colocar o chantilly como cobertura. Uma sugestão é polvilhar canela e açúcar por cima para dar mais sabor.

Dica: Para que a massa não fique umedecida por causa do creme, a recomendação é fazer a sobremesa com, no máximo, 2 a 3 horas antes de ser servida.

Rendimento: 10 porções
Nível de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 3 horas

Coronavírus

💙
26 março 2020

Não existe distância para a informação!


Empresas começaram a oferecer gratuitamente serviços e produtos online durante o período de quarentena.

Idas desnecessárias ao hospital é uma das principais recomendações, mas é inevitável nos sentirmos inseguros e ansiosos quando observamos algum sintoma, principalmente com as crianças.

Para trazer mais tranquilidade, apoio e acolhimento para a população brasileira nesse momento, o BellaMaterna, app que conecta as pessoas a uma rede de profissionais da saúde,  ficará disponível gratuitamente com atendimento ilimitado, 24h por dia (a princípio até o dia 02 de abril) para TODOS que tem dúvidas, poderem esclarecer sem sair de suas casas. A intenção do projeto é levar através de profissionais qualificados uma informação verdade e segura para quem está em casa.

O projeto criou para isso o código GRATUITO: PROTECAO





IOS

Android

Dynamo, o app para crianças e pais

💙
24 março 2020

Ensina através de jogos como se prevenir contra o Coronavírus


O Dynamo, app israelense desenvolvido para as crianças e pais com o objetivo proporcionar experiências positivas e educativas com smartphones ao mesmo tempo em que permite que os pais conheçam melhor sobre o mundo de seus filhos, acaba de inserir conteúdo especial sobre coronavírus (COVID-19). O objetivo é ensinar sobre prevenção.

Para funcionar, o app precisa ser baixado pelos pais e pela criança.  A versão infantil funciona como um jogo e traz perguntas sobre diversas áreas do conhecimento e sentimentos. Para desbloquear a tela do celular é preciso responder a essas questões. A versão dos pais permite a escolha das questões e acesso às respostas e desempenho dos filhos.



O conteúdo sobre o COVID-19 no Dynamo é baseado nas informações da Organização Mundial de Saúde. Quando o tema coronavírus é selecionado pelos pais, o celular da criança mostra perguntas e informações relacionadas a mitos e fatos sobre a doença. 
O app permite também que as respostas corretas e as curiosidades sobre o tema sejam compartilhadas pela criança para seus amigos e família por apps de mensagem e redes sociais.

“Existe muita informação equivocada circulando. Queremos  ajudar a esclarecer o que, de fato, é verdade ou mentira sobre a epidemia e o que é importante fazer para se prevenir e evitar ser contaminado ou contaminar outros”, explica Nim Bar-Levin, CEO do Dynamo.




Mitos e verdades sobre o coronavírus

Entre as informações e questões que aparecem para as crianças estão:

  • Posso usar lâmpadas UV para esterilizar minhas mãos? 

  • Tomar banho de álcool adianta para evitar ser contaminado?

  • Os antibióticos são eficazes na prevenção e tratamento do novo coronavírus?

  • Comer alho pode ajudar a prevenir a infecção pelo novo coronavírus?


O novo tema já está no ar, e será atualizado regularmente. 



 Sobre o Dynamo
Para funcionar o app precisa ser baixado pelos pais e pela criança.  A versão infantil funciona como um jogo e traz perguntas adequadas para a faixa etária do filho sobre diversas áreas do conhecimento e sentimentos. Para desbloquear a tela do celular é preciso responder a essas questões. De acordo com Nim Bar-Levin este é o ingrediente secreto do Dynamo “As crianças acessam o celular várias vezes ao dia e aproveitamos essas oportunidades para ajudá-las a aprender mais sobre o mundo”, diz.

Já a versão para os pais permite que eles  escolham os temas das questões, dá acesso ao desempenho de seus filhos e às informações sobre seus sentimentos. O app estimula a comunicação e abre uma janela de oportunidades para compreender dificuldades de aprendizado e para o diálogo sobre sensações e fatos que incomodam os pequenos.  O Dynamo também dá acesso ao desempenhos dos pequenos em relação aos de crianças da mesma idade do mundo e de sua região.
O aplicativo já está disponível em 10 países. A startup foi fundada em Israel, em 2018, por Orr Kowarsky, CTO, e Nim Bar-Levin, CEO e tem como um de seus investidores o gestor do fundo de investimentos Founders Kitchen e fundador do Waze, Uri Levine. O app funciona em  em diversos países como Israel, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Índia, Portugal, África de Sul e Brasil, Ucrânia e Polônia.
Em 2019, o app proporcionou mais de 10 milhões de interações positivas para crianças no mundo todo.

Brincadeiras com bola para fazer durante a quarentena

💙
23 março 2020


Referência em produtos esportivos, a Penalty apoia as recomendações das autoridades de saúde e propõe o jogo dentro de casa


Em defesa do poder transformador do esporte e da socialização por meio da prática esportiva, a Penalty entende que é hora de dar uma pausa no jogo. Neste momento de quarentena devido ao combate ao coronavírus (Covid-19), a marca endossa as recomendações das autoridades de saúde e incentiva as famílias a ficarem em casa.

Para tornar a quarentena um momento mais leve e descontraído e ajudar pais e mães a distraírem as crianças, a Penalty sugere cinco brincadeiras com bola para fazer dentro de casa. Confira as dicas e arraste o sofá!


1.    Batata quente
A brincadeira é um clássico, mas pode ser que a turminha nunca tenha experimentado. Sentados em círculo, é só ir passando a bola enquanto alguém de fora da roda, de costas ou com olhos vendados, canta “batata quente, quente, quente... queimou”. Quando a pessoa parar de cantar, quem estiver com a bola perde e será a próxima a cantar “batata quente”. Para ficar mais desafiador, teste aumentar a distância entre os participantes e incluir alguns micos para o “queimado” de cada rodada pagar.

2.    Futebol cego
Forme duplas e amarre a perna direita de um na perna esquerda do outro. Um dos integrantes da dupla deve estar vendando e o outro será o responsável por conduzir a dupla. Improvise um gol com duas cadeiras, poltronas ou até mesmo um par de sapatos. Vence a dupla que conseguir marcar o maior número de gols no tempo estipulado.

3.    Canguru
A brincadeira é uma versão da corrida de saco. A ideia é apostar uma corrida entre os integrantes que devem se locomover pulando com uma bola entre os joelhos. Vence a disputa quem chegar primeiro, sem derrubar a bola. Para dificultar, coloque obstáculos no meio do caminho para os participantes pularem ou faça trajetos não-lineares.

4.    Palavra cruzada
Nesta brincadeira, a ideia é trabalhar o vocabulário da criançada. Faça uma roda e escolha uma letra. O participante que recebe a bola deve dizer uma palavra que comece com a letra escolhida e jogar a bola aleatoriamente para outro integrante. Quem erra, sai da roda. É possível tornar o jogo mais difícil, limitando as palavras a um tema, como em jogo de “stop”. Exemplo: animais com a letra P.

5.    Comando
Escolha uma parede livre, sem quadros ou espelhos pendurados. A ideia é jogar a bola na parede e obedecer a um comando dado pelo organizador. A brincadeira pode ser feita com um participante de cada vez ou todos ao mesmo tempo, dependendo da quantidade de bolas e do espaço disponível. O importante é acertar o comando e não deixar a bola cair. Quem errar, sai da brincadeira ou paga um mico. Sugestões de comandos:
- Palmas: joga a bola na parede, bate palmas e pega a bola de volta, sem deixar cair.
- Agachamento: joga a bola na parede, agacha e pega a bola de volta, sem deixar cair.
- Salto em um pé só: joga a bola na parede, salta em um pé só e pega a bola de volta, sem deixar cair.
- Direita e esquerda: joga a bola na parede com a mão direita e pega com a esquerda, sem deixar cair.
- Pirueta: joga a bola na parede, dá uma pirueta e pega a bola de volta, sem deixar cair.

Acerte na bola!
Para brincar dentro de casa, a Penalty aconselha priorizar bolas menores, como as de iniciação ou minibolas, e bolas de futsal ou campo, que quicam menos, ficando mais fácil de controlar o movimento. Antes de começar as brincadeiras, retire objetos que possam cair e quebrar, como vasos e itens de vidro, porcelana e cerâmica. Arraste móveis e sofás para deixar o ambiente o mais espaçoso possível. A marca sugere que os adultos entrem na brincadeira com as crianças e aproveitem para criar momentos de descontração e se exercitar.

Sobre a Penalty
Especializada em produtos para a prática esportiva, a Penalty® foi criada em 1970 pelo Grupo Cambuci, única multinacional de esportes do Brasil. A marca é a maior fabricante nacional de material esportivo e uma das precursoras do segmento no país. Na década de 1990, a Penalty seguiu com projetos de expansão e anunciou a criação de uma filial na Argentina, a primeira fora do Brasil, consolidando sua presença na América do Sul e no cenário internacional. A Penalty é pioneira no mercado de bolas, sendo a única fabricante brasileira com certificação internacional emitida pelas quatro instituições máximas das principais modalidades com bola: FIFA (futebol e futsal), FIVB (vôlei), FIBA (basquete) e IHF (handebol). 
Site oficial: https://penalty.com.br/.

Custom Post Signature

Custom Post  Signature