Férias de Julho - Parque Maeda

💙
19 junho 2018

Conheça as opções de lazer que Itu oferece para toda a família

Complexo turístico Parque Maeda é uma das opções e tem atrações para todas as idades

Pais e filhos esperam ansiosos pelas férias de julho e planejam momentos em família para aproveitar os dias mais frescos do ano em atividades de lazer e descanso. Pensando nisso, o Parque Maeda, complexo turístico localizado no interior de São Paulo, vai oferecer uma programação especial para receber os quase 15 mil visitantes que são esperados entre os dias 2 e 29 de julho.

Neste período, todas as atividades de lazer serão abertas também durante a semana. O acesso ao parque é sempre gratuito e o visitante paga somente pelo que consumir. Entre as opções que o Maeda oferece para quem quer aproveitar ao máximo o dia está o passaporte promocional, um day use que possibilita usufruir de diversas atividades no local, incluindo o almoço.

Durante a campanha de férias, o passaporte será vendido todos os dias da semana e terá preço diferenciado: R$ 60 para crianças de 5 a 10 anos e R$ 85 para pessoas a partir de 11 anos. Para crianças de 0 a 4 anos, acompanhadas de um adulto pagante, o passaporte é gratuito.






Confira algumas atividades que o Parque Maeda oferece:

1)      Circuito de Arvorismo: são nove etapas de aventura que terminam em uma tirolesa de 70 metros.

2)      Árvore Gigante: Após subir vários degraus, você chega ao mirante construído sobre a copa de uma árvore centenária, a 22 metros de altura. Uma bela paisagem para se admirar!

3)      Piscinas com toboágua: Apesar do tempo mais fresco nessa época do ano, é possível aproveitar o sol e se divertir com os toboáguas que o parque oferece.

4)      Almoço: Dentro do Parque há quiosques e lanchonetes espalhados em vários pontos e um restaurante em sistema self service. (Uma dica: Quem adquire o passaporte ganha o almoço no dia).

5)      Jardim Japonês: Cansou de tanta aventura? Tudo bem! O Jardim Japonês é o local ideal para algumas horas de tranquilidade, contemplação e harmonia com a natureza. São 16 mil m² de um paisagismo composto por arbustos, flores, espelhos d’água e itens que remetem à cultura japonesa.

6)      Tour pelo parque: Para conhecer os principais pontos do Parque Maeda, você pode se divertir com o passeio de trenzinho ou se aventurar nos teleféricos de 460 e 600 metros de extensão.

7)      Pesca: O Parque Maeda é referência para os amantes da pesca e não é difícil encontrar peixes que chegam a pesar até 30 kg nos tanques.

Hospedagem

O complexo turístico também dispõe de hospedagem para quem quer estender os dias de lazer. São 50 chalés com capacidade para 7 pessoas, 44 chalés para casal e mais 33 apartamentos com capacidade para 4 pessoas. Cada chalé tem banheiro, TV e frigobar, além de roupas de cama e banho.


Serviço

O Parque Maeda está localizado em Itu, a 75 km de São Paulo.

A relação completa das atrações está disponível no site: www.parquemaeda.com.br.

Outras informações aos visitantes pelo número (11) 2118-6200.

Férias de Julho - Circo Spacial

Vamos Juntos ao Circo!

Com uma história de mais de 30 anos o Spacial mostra que está sempre buscando novidades e ao mesmo tempo mantendo a tradição.
Através de sua nova campanha: Vamos Juntos ao Circo! o maior e mais premiado circo brasileiro tem resgatado a tradição circense entre as famílias brasileiras.

As famílias terão acesso ao espetáculo já conceituado espetáculo de variedades com o melhores números tradicionais, sob direção de Margareth Querubin. Entre as atrações, o público acompanhará o mágico, os palhaços, malabares, trapézio entre outras aventuras no picadeiro. Além de apresentações esporádicas com os personagens dos desenhos preferidos entre a garotada.



"No início do ano lançamos a Campanha: Vamos Juntos ao Circo! O nosso objetivo é mostrar que no circo todos podem encontrar diversão, nossos espetáculos são pensados para toda a família! O circo tem o poder de transformar sentimentos, proporcionar experiências e potencializar sensações adormecidas em cada um de nós, nosso objetivo é que tudo isso seja sentido e percebido quando as cortinas se abrem, no nosso picadeiro o público terá o melhor de cada um de nossos artistas" emociona-se Marlene Querubin, presidente do Circo Spacial e da Ubci.



Serviços:

Circo Spacial:

Av. João Dias, 2476 - próximo da Ponte João Dias


Variedades

Quinta e Sexta às 20h30

Sábados, Domingos e Feriados às 16h, 18h e 20h30

Preço: de R$ 30,00 a R$ 250,00

Estacionamento Terceirizado: R$ 15,00

Acesso especial para cadeirantes, gestantes e idosos.

Nesta Copa do Mundo, torça e comemore, mas tome muito cuidado com a audição! Apitos, cornetas, rojões e música alta ameaçam a saúde dos ouvidos

💙
14 junho 2018

Apitos, cornetas e buzinas da Copa ameaçam audição


A Copa do Mundo começa hoje, e o país inteiro vai entrar no clima da festa, e como sempre, vai ter muito barulho. Imagine os gritos da torcida, música, batuques, caixa de som, TVs em volume alto, bombas, rojões, apitos e cornetas! Tome cuidado. 
O excesso de barulho pode trazer consequências irreversíveis para a audição.
Medições na intensidade sonora feitas pela PROTESTE (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) em apetrechos barulhentos durante a Copa 2014 e, em parceria com a Sociedade Brasileira de Otologia (SBO), mostraram um resultado alarmante. Das 31 cornetas, buzinas e apitos testados, somente nove registraram som abaixo de 120 decibéis, enquanto o limite de ruído seguro para a saúde auditiva é de 85 decibéis.
“E, se juntarmos o som desses instrumentos com os gritos dos torcedores e o alto volume da televisão durante as partidas de futebol, o resultado é muito perigoso para os ouvidos. O barulho em excesso pode causar zumbido, tontura e até perda auditiva, que, em alguns casos, pode até ser definitiva, dependendo da intensidade e tempo que a pessoa ficou exposta ao som, sendo ele apresentado de forma súbita ou constante”, explica a fonoaudióloga Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas.
A típica brincadeira de tocar corneta, apitos e buzinas próximo ao ouvido de outra pessoa pode ser fatal para a saúde auditiva. De acordo com o teste da PROTESTE, a Mega Buzina, produto muito utilizado durante jogos e comemorações, emite um som de 129 decibéis, intensidade sonora que se aproxima a de uma arma de fogo e superior até a de um show de rock.
“Aconselho a não usar esse tipo de instrumento, pois em um ambiente com muita gente, facilmente o som estridente vai estar próximo do ouvido de outras pessoas. Esse barulho súbito pode causar, de imediato, a sensação de ouvido tampado, tontura, zumbido e dificuldades para ouvir. Sons elevados podem causar danos irreversíveis à audição porque a medida em que as células auditivas morrem elas não são regeneradas e a dificuldade auditiva é cada vez maior”, adverte a fonoaudióloga da Telex.
A perda auditiva é cumulativa. Dependendo da frequência, do tempo de exposição ao barulho e da predisposição genética, o indivíduo pode sofrer danos auditivos cada vez mais severos, de forma contínua e que pode ser agravada, ao longo da vida.
Mas não dá para bancar o chato da torcida, não é mesmo? 
É possível utilizar alguns desses apetrechos sonoros, ir para bares e festas cheios de gente, reunir o pessoal na sala de casa e comemorar. Mas sempre com cautela e de maneira consciente. Se a opção for reunir os amigos em casa, controle o volume da televisão e, nos intervalos do jogo, deixe-a no mudo. Se for preciso, por exemplo, gritar para conversar uns com os outros, é hora de abaixar a TV. Fica a dica. Já se a comemoração for em bares e festas, onde não se é possível controlar a intensidade do barulho, evite ficar próximo a caixas de som e de pessoas com instrumentos barulhentos.
Agora, se você também quiser animar a festa com apetrechos sonoros, lembre-se de que buzinas e cornetas devem ser apontadas para cima. Jamais toque esses instrumentos perto ou diretamente no ouvido de uma pessoa. E se você for soltar fogos ou rojões, que também seja longe de pessoas e em lugares abertos. Nunca em locais fechados. Além de perigoso, o forte ruído dos rojões pode causar perda auditiva irreversível em você e em seus amigos. 

Para as temporadas de férias de inverno na montanha

💙
13 junho 2018

Acampamento Paiol Grande recebe crianças e jovens de todo o país 


“Um encontro do Oriente com o Ocidente” é um convite à aventura e ao descobrimento de novas culturas. Serão três temporadas com jogos desafiantes e muito contato com a natureza.

Em clima de Copa do Mundo, o Acampamento Paiol Grande, vai explorar a cultura da Rússia em atividades que lembram um passeio pela região transiberiana, além de promover o intercâmbio cultural entre os participantes, vindos de várias partes do Brasil e de outros países. Acampantes com idade entre 06 e 17 anos são esperados para três períodos de férias, o primeiro começando logo no dia 02 de julho.

A programação está cheia de surpresas e desafios. O tema da temporada é trabalhado em várias gincanas e jogos em equipe. Existem também os shows de talentos e jantares temáticos, para os quais os paioleiros já começam a se preparar antes mesmo de sair de casa. Durante a estadia, os acampantes desenvolvem atividades artísticas e esportivas ao ar livre, e, de acordo com a faixa etária, passeios a cavalo, pernoite em barracas, caminhadas até a Pedra do Baú, Bauzinho e Ana Chata. 






A Torre de Desafios é um destaque do acampamento. Trata-se de uma estrutura hexagonal de dez metros de altura que reúne seis diferentes desafios como escalada esportiva, rede de escalada e escada progressiva. A atividade é exclusiva no Brasil e simula as situações encontradas em aventuras reais. O trabalho em equipe para superar obstáculos e o estímulo à percepção individual de limites são pontos altos deste atrativo.



O Paiol Grande oferece cinco refeições diárias, preparadas com cuidado nutricional. Existe ainda uma estrutura própria de atendimento médico e supervisão 24h feita por uma equipe de monitoria.

Serviço:

- 1ª temporada: de 02 a 08 de julho – 10x de R$ 307,00  (até 15/06: 10x R$ 292,00)

- 2ª temporada: de 10 a 17 de julho –  10x de R$ 348,00 (até 15/06: 10x R$ 330,50)

- 3ª temporada: de 19 a 28 de julho –  10x de R$ 429,00 (até 15/06: 10x R$ 407,50)

O transporte em ônibus fretado é oferecido gratuitamente a partir da cidade de São Paulo. Para as cidades do Rio de Janeiro (2ª e 3ª temporadas) e de Belo Horizonte (3ª temporada), é cobrada uma taxa de R$ 250,00.

Inscrições podem ser feitas pelo site www.paiolgrande.com.br/ferias

Sobre o Acampamento Paiol Grande - Fundado há mais de 70 anos, o Paiol Grande é uma fundação sem fins lucrativos que mantém sua postura sempre focada no trabalho educativo. Está instalado numa área de 25 hectares, em São Bento do Sapucaí (SP), dentro da Área de Proteção Ambiental da Mantiqueira, na divisa com o sul do Estado de Minas Gerais e conta com uma infraestrutura completa para receber até 220 acampantes por temporada.

Os participantes são acompanhados por monitores capacitados em todas as atividades. As acomodações são em chalés com banheiro, divididos por faixa etária e sexo, sempre com pelo menos dois monitores, que além de acompanha-los também incentivam a arrumação do espaço: existe uma premiação simbólica para o chalé mais bem arrumado de cada dia. 

Saiba mais: www.paiolgrande.com.br

Inverno e os cuidados com os bebês e crianças

💙
06 junho 2018

A estação do inverno é caracterizada pela maior incidência de doenças respiratórias e infecciosas em bebês e crianças, o que é comprovado pelo aumento de procura nos pronto-atendimentos infantis.  Segundo o pediatra Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros, com mais de 40 anos na profissão, isso ocorre pela baixa imunidade dos pequenos, o que os torna mais suscetíveis ao contato com vírus e bactérias que se proliferam nos ambientes fechados e com maior aglomeração com pessoas contaminadas.            

“Apesar da maioria dos casos serem de gripes e resfriados comuns, é importante alertar para o correto diagnóstico e tratamento em tempo para estes casos, que se não cuidados podem evoluir com riscos mais sérios para as crianças”, relata o pediatra.

Dr. Sylvio explica também que, para evitar chegar ao estágio de remediar, vale sempre destacar as medidas de prevenção, muitas das quais bastante simples e básicas de serem seguidas, e as quais se destacam a seguir:

Vacinação: estar com a carteira de vacinação em dia, especialmente com a vacina da gripe, é um dos fatores que garante a imunização necessária para combater os agentes agressores causadores das doenças de inverno.

Alimentação: estar atento às necessidades nutricionais pertinentes a cada fase da criança, com uma alimentação rica e equilibrada, para garantir o pleno desenvolvimento de seu processo imunitário.

Hidratação: oferecer água com frequência à criança é necessário para manter a hidratação, equilíbrio de temperatura, limpeza das vias áreas superiores e bom funcionamento do organismo com um todo. Importante lembrar que nos seis primeiros meses, a amamentação já cumpre o papel de hidratação necessária, não sendo preciso a ingestão de água pelo bebê.

Higiene: banho diário na criança, em local protegido do frio, ajuda a afastar os agentes causadores de vírus e bactérias. O mesmo cuidado deve-se ter com a limpeza da casa, para evitar o acúmulo de pó e ácaros, além dos vírus e bactérias já citados. 

Ambiente: manter a circulação do ar também é de grande importância para evitar o acúmulo dos agentes causadores das doenças. Por isso, nada de fechar todas as portas e janelas, pois ao invés de proteger a criança, estará criando mais oportunidades de contaminação. Se possível, usar um umidificador de ar para ajudar a manter a qualidade do ar que propiciará a manutenção da hidratação das vias áreas (nariz e garganta) da criança.

DOENÇAS INCOMUNS DE INVERNO 
Somados aos quadros de gripes, resfriados, alergias respiratórias, pneumonias, infecções de ouvido, entre outros, nota-se também um aumento da bronquiolite.              
A bronquiolite é uma infecção causada pelo vírus respiratório sincicial e acomete crianças até os dois anos de idade, em que o contágio ocorre através do contato com crianças infectadas, através da tosse, do espirro e até da fala, ou ainda na permanência em ambientes pouco higienizados. A doença se caracteriza pelo acúmulo de muco (secreção) nas pequenas cavidades do pulmão, os bronquíolos, dificultando a respiração, com evolução para tosse e falta de ar. O alerta do pediatra nesse caso é para os bebês recém-nascidos e os prematuros, uma vez que essas crianças ainda estão desenvolvendo de seu sistema imunológico, e o risco de a bronquiolite evoluir para uma pneumonia é maior.

A doença e os sintomas tendem a ceder em até uma semana após o início da infecção, mas, devido ao fato de haver possibilidade de a criança desenvolver uma insuficiência respiratória que pode ser grave, caso os pais notem piora no quadro da criança, devem levar a criança ao médico com brevidade.

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros - Graduado pela Faculdade de Medicina do ABC, com especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California (UCLA, Los Angeles, EUA). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos. É autor dos livros "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e “Pediatria Hoje”.

Problemas na amamentação?

💙
29 maio 2018

Seu bebê pode ter anquiloglossia


A anquiloglossia,  também conhecida como língua presa, é uma anomalia do desenvolvimento da língua, caracterizada pelo freio lingual curto que prejudica muito a amamentação dos bebês e, pode impedir a correta articulação das palavras no futuro. “Geralmente quem tem mais habilidade para identificar a anquiloglossia são os pediatras, odontopediatras e fonoaudiólogos.
De maneira geral, podemos suspeitar da existência dessa anomalia quando a língua acaba ficando repartida na ponta, ou o bebê não consegue fazer ponta de língua, ou não consegue levantar a língua ao chorar, ou também não encosta a língua no palato. Na mamada, geralmente o bebê machuca demais o peito da mãe, perdem peso ou não ganhando o peso esperado, ficando muito agitado durante a mamada.
Muitas vezes "mordem" o peito da mãe, e não projetam a língua para fora da boca”, contou Dra. Adriana Mazzoni, odontopediatra.
Essa anomalia é observada em 1,7% a 4,4% dos recém-nascidos.
Tornando a amamentação difícil, o bebê precisa ser operado antes dos 3 meses de idade. Porém,  se a anquiloglossia for identificada depois desse período, não há problema em realizar o procedimento. “O que recomendamos é que quanto mais cedo o diagnóstico e a remoção do freio lingual, mais fácil será para o desenvolvimento correto da língua e da região orofacial. Para bebês que mamam é muito importante que seja feita assim que detectar o problema, porque será mais fácil a adaptação da mamada correta. Até os seis meses de idade, é possível fazer em consultório dentário tranquilamente, mas depois desta idade, recomendo que  seja feita em ambiente hospitalar para que a criança seja sedada. Por causa da idade e do entendimento da criança, ela pode ficar traumatizada se for feita a cirurgia sem sedação”. “Quanto mais cedo diagnosticar a anquiloglossia, menos problemas a criança terá. Se for depois dos três meses, ficará mais difícil que o bebê consiga fazer a mamada correta, e a língua já está em formato inadequado. Quanto mais tempo passar maiores as conseqüências”, explicou. A cirurgia para corrigir a anquiloglossia é chamado de frenectomia lingual. Trata-se de um procedimento simples que dura alguns minutos, e em alguns casos, não requer pontos.  

“O  procedimento  cirúrgico é rápido  e oferece uma recuperação  quase que imediata ao bebê”, concluiu a Doutora Adriana Mazzoni. É recomendável que a mamães conversem bastante com o médico antes do procedimento cirúrgico e esclareçam todas as dúvidas.  

Sobre a Dra. Adriana Mazzoni
Formada há 29 anos em Odontologia, especializada em Odontopediatria. Vários artigos científicos publicados em revistas importantes da área e em revistas populares como, Crescer e Pais e Filhos. Participou de programas de TV  tratando do tema em Odontopediatria e ficou 4 anos no ar no programa semanal “Saúde Feminina”, na Rede Mulher. Professora de cursos de atualização em Odontopediatria Internacional. Apresentou 2 pesquisas, em Londres (1992) e, em Montreal (2001). Consultora do CROSP em concurso de saúde bucal e membro da Sociedade de Pediatria de SP (SPSP) e do CIEPAS (Centro Internacional de Estudos e Pesquisa).

Renite

💙
22 maio 2018

Saiba o que comer e o que evitar para ficar livre!


Especialista do Hospital CEMA explica como a alimentação pode influenciar nos problemas respiratórios e quais itens devem ser evitados para manter a doença bem longe


Quem convive com a rinite sabe nomes de descongestionantes, antialérgicos, anti-inflamatórios, corticoides e antibióticos de cor. Quando a crise se manifesta e os espirros e obstruções nasais tornam-se rotina, não tem outra forma a não ser recorrer a esses medicamentos. No entanto, pouca gente olha com atenção para outro "ingrediente", que pode ser fundamental, não somente no tratamento, mas também na prevenção das crises de rinite: a alimentação. "Atualmente, com o desenvolvimento das pesquisas no campo da imunoalergologia, já se sabe que o aspecto nutricional é participativo do processo de prevenção e cura de algumas doenças respiratórias", explica o otorrinolaringologista do Hospital CEMA, Marcelo Mello.

As vitaminas, minerais, óleos e enzimas que os alimentos possuem são benéficos para o organismo, pois reúnem propriedades anti-inflamatórias, bactericidas, fluidificantes e descongestionantes, potencializando a atuação do sistema imunológico. Em contrapartida, a alimentação também pode "piorar" os sintomas de quem tem rinite, causando mais congestão nasal, aumento na produção de muco, coceira, espirros e falta de ar. "Comidas muito quentes ou alimentos muito temperados e ácidos ativam a resposta alérgica, por meio da histamina, que tem uma poderosa ação vasodilatadora. É o caso da capsaicina, presente na pimenta, que faz o nariz escorrer, coçar, entupir, além de provocar espirros", detalha o médico.

O especialista lista abaixo quais são os alimentos que pioram a rinite, e também quais podem ser aliados.

Alimentos que pioram a rinite

Trigo e cereais: A farinha de trigo, milho, aveia, centeio e cevada contêm partículas que, quando inaladas, podem desencadear doenças respiratórias, como a rinite e asma. Além disso, o glúten, um dos componentes do trigo, aumenta a produção de muco;

Doces: Principalmente os produtos feitos com chocolate, que contém outros ingredientes potencialmente alergênicos, como leite, soja, nozes e amendoim, podem irritar e inflamar a mucosa nasal;

Bebidas alcóolicas: Provocam vasodilatação e obstrução nasal;

Leites e derivados: Tais itens contêm uma proteína chamada caseína, que deixa o muco mais espesso, dificultando a melhora no caso de doenças respiratórias;

Alimentos industrializados: Fast-food, enlatados, embutidos e afins contêm nitritos, sulfitos, conservantes e corantes, itens que pioram os quadros alérgicos e problemas respiratórios.

Alimentos bons para a imunidade e para afastar a rinite de vez

O médico do CEMA explica que o mais importante é escolher alimentos que ajudem na eliminação do excesso de muco, expectorantes e também itens que melhoram o sistema imunológico. Entre eles estão:

Água: Ela não é bem falada à toa. A água hidrata todo o organismo, inclusive as vias aéreas, ajudando a fluidificar as secreções e lubrificar as mucosas;

Grãos e sementes: Castanhas, sementes de linhaça, de girassol, entre outros grãos, contém flavonoides. Essa substância tem efeito anti-inflamatório e é também emoliente;

Chás: Também contêm flavonoides e ajudam no tratamento da rinite;

Peixes: Atum, salmão e sardinha são alimentos que têm Ômega 3, um nutriente que protege as vias aéreas e ajuda a combater inflamações;

Frutas cítricas: Ricas em vitamina C e antioxidantes, elas auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados;

Vegetais e frutas: Brócolis, vagem e vegetais verde escuros contêm clorofila, um poderoso antioxidante, propriedade também presente na cenoura, acerola, manga e abóbora (por conter carotenoides);

Alho e cebola: Esses itens devem sempre ser usados como temperos, pois contêm enzimas que combatem infecções por bactérias, vírus e fungos;

Abacaxi: Tem bromelina, uma substância que reduz a inflamação e diminui a congestão das vias nasais;

Gengibre: Está presente em muitos remédios para gripes e resfriados, graças à sua ação adstringente e expectorante;

Mel: O queridinho para combater problemas respiratórios tem propriedades bactericidas, anti-inflamatórias e fungicidas, além de ajudar na expectoração.

Sobre o CEMA

Referência no atendimento especializado de olhos, ouvidos, nariz e garganta há mais de 40 anos, o Hospital CEMA atende os mais variados planos de saúde e clientes particulares. O Hospital mantém a unidade e o pronto-atendimento funcionando 24 horas, 7 dias por semana. Possui ainda clínicas de especialidades complementares em cardiologia, neurologia (dor), fonoaudiologia, medicina do sono, bucomaxilofacial, cirurgia plástica estética, orientação nutricional, odontologia e ortodontia, com atendimento exclusivo com hora marcada, além de unidades ambulatoriais em todas as regiões de São Paulo e em São Bernardo do Campo, no ABC.

Para mais informações sobre o Hospital e seu braço social, o Instituto CEMA, acesse: http://www.cemahospital.com.br

Maternidade e Carreira Profissional

💙
17 maio 2018

Conciliar maternidade com carreira requer esforço, mas compensa !

Apesar da rotina se tornar muito mais cansativa, é importante que a mulher não deixe de lado suas aspirações pessoais, ao mesmo tempo em que cuida do lar. 

Com o passar do tempo, a mulher começou a exercer funções que, antes, eram considerados masculinos- como CEOs de empresas ou, até mesmo, como presidente do país, como foi o caso de Dilma, a primeira mulher a presidir o Brasil. Além disso, diversas foram as conquistas sociais e a quebra de certos preconceitos. A mulher sempre pode tudo e agora que a sociedade está compreendendo essa situação.

Entretanto, as mulheres que desejam ser mães enfrentam uma dupla jornada: a de cuidar dos filhos e do lar, e, também, participar da renda familiar. Conquistas como estas, muitas vezes, são acompanhadas por um sentimento de culpa por deixar os filhos, ainda bebês, aos cuidados de outras pessoas, para que elas possam trabalhar fora de casa. "O maior desafio é saber lidar com a culpa, mas é preciso reconhecer que abrir mão do trabalho pode significar prejuízo financeiro e insatisfação pessoal. Assim como ser mãe, trabalhar e ganhar o próprio dinheiro faz parte dos sonhos da maioria das mulheres", explica Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, e mãe de cinco filhos.

Madalena diz que, com o Dia das Mães chegando, é preciso que as mulheres se lembrem de que, além de boas profissionais, elas precisam ser presentes em casa, também. "Claro, chegar cansada depois de um longo dia de trabalho é muito compreensivo, mas participar da vida de seus filhos também é essencial. Acompanhar os estudos deles, convida-los para jogar alguma coisa ou fazer algum passeio durante o fim de semana são ótimas maneiras de tomar parte da vida de seus filhos, sem sufoca-los e deixa-los muito soltos, ao mesmo tempo", conta a profissional.

A gestora conclui, dizendo que é preciso que as mulheres se lembrem de separar um tempo, alheio da vida profissional e maternal, para elas mesmas. "Apesar de parecer uma missão impossível, é necessário lembrar-se, sempre, de guardar um tempo para fazer alguma atividade que lhe dê satisfação, sem que ela seja feita para os outros, mas em benefício próprio. Com a correria do dia a dia, faz bem cuidar de si mesma, também", finaliza.

Custom Post Signature

Custom Post  Signature