Cadeirinha é obrigatória para o transporte de criançasImagem: Divulgação/Tutti Baby

Multa para quem transportar criança fora da cadeirinha vai ficar mais cara. 

Há mais de cinco anos o Brasil deu um importante passo para a prevenção de riscos às crianças no trânsito. Desde que a lei da cadeirinha entrou em vigor no país, a maioria dos pais passou a se preocupar com o uso de dispositivos de retenção. No entanto, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, muitos motoristas ainda são imprudentes nesta questão. Só em 2015, nas rodovias federais houve a autuação de 740 motoristas que transportavam crianças sem o dispositivo.

A partir de novembro deste ano, a lei fica ainda mais rigorosa e a multa, que era de R$ 191,54 passará para R$ 293,47. Além disso, a fiscalização também será mais rígida. E os motoristas devem estar atentos: não é só a falta do equipamento que causa a infração, mas também o uso inadequado da cadeirinha.

Amanda Teixeira, da área de desenvolvimento da Tutti Baby, empresa especializada nestes itens, explica o que se deve levar em consideração no momento da aquisição e instalação do produto. “Existem diversos modelos no mercado e por isso muitos consumidores acabam errando na escolha. A primeira dica é verificar se a peça é certificada pelo INOR, o órgão creditado pelo Inmetro que atesta a qualidade do produto. Depois, a embalagem e o manual de instruções trazem as informações sobre para qual grupo de massa o produto é indicado e como deve ser ajustado no automóvel”, diz.

Para Amanda, um dos principais erros dos pais é não verificar o modo de instalação. “O bebê conforto, por exemplo, é utilizado para crianças de até um ano e deve, obrigatoriamente, ser instalado de costas para o motorista. Alguns modelos de cadeirinha usam o cinto do carro para fixação das crianças. Se ele passar pelo pescoço, significa que o produto é inadequado”, alerta.

A profissional da Tutti Baby destaca ainda que existem cinco grupos, classificados pelo peso das crianças, para adequação dos modelos de cadeirinha. São eles:

  • Grupo de massa O: de 0 kg até 10 kg, altura aproximada de 0,72m, até 9 meses (usa o bebê-conforto)
  • Grupo de massa O+: de 0 kg até 13 kg, altura aproximada de 0,80m, até 1 ano (usa o bebê-conforto ou cadeirinha)
  • Grupo de massa I: de 9 kg até 18 kg, altura aproximada de 1m, até dois anos e oito meses (usa cadeirinha)
  • Grupo de massa II: de 15 kg a 25 kg, altura aproximada de 1,15m, até cinco anos (usa cadeirinha)
  • Grupo de massa III: de 22 kg a 36 kg, altura aproximada 1,30m, até 10 anos (usa cadeirinha ou acento de elevação).

Bebê conforto
Itens de retenção devem ser instalados corretamenteImagem: Divulgação/Tutti Baby
Sobre a Tutti Baby
Com sede em Massaranduba (SC), a Tutti Baby faz parte do Grupo Zanotti e é especialista em fabricação de produtos para bebês, que englobam os grupos Passeio (carrinhos e bolsas), Retenção (cadeirinhas para automóvel e bebê conforto), Casa (cercado, andador e grade para porta), Alimentação (cadeiras) e Puericultura Leve (banheiras, troninhos, assento redutor, saboneteiras e suporte para banheira). Está presente em todo o território brasileiro, com mais de 1,6 mil pontos de venda.


Comentários
9 Comentários

9 Comentários

  1. Adorei o post porque está bem explicado. Cadeirinha é obrigatório e é segurança da criança. Os pais precisaram se conscientizar

    ResponderExcluir
  2. Aumentar o valor da multa ao invés de ensinar o cidadão a usar a cadeirinha.
    As cadeirinhas da Tutty é realmente muito confortável e de boa qualidade.

    nossasaogemeos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu uso a cadeirinha o tempo todo, mesmo que seja numa saída próxima, não marco bobeira. Mas já vi muita gente na porta da escola da Melissa, que sequer tem cadeirinha no carro. Post muito pertinente para orientar os pais. E quando pesa no bolso Né? Aí o povo se toca

    ResponderExcluir
  4. Eu acho é pouco! A multa deveria custa mais caro ainda... Pq, infelizmente, tem gente que só aprende qdo dói no bolso... e ainda tem muitoooosss adultos irresponsáveis transportando as crianças sem cadeirinha, inclusive no banco da frente!
    Acho um absurdo! Que amor é esse que não cuida?! 🤔🤔🤔

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi, a multa tem que ser cara mesmo já que as pessoas só respeitam quando temo risco de doer no bolso. Muito importante a dica de verificar se a cadeira está certificada pelo INOR e sobre as diferenças de cadeiras conforme o peso das crianças.

    beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  6. Uma loucura que as pessoas ainda nao tenham aderido ne?
    bjs
    Lele

    ResponderExcluir
  7. A escola da Lara fica a dois quarteirões de casa e mesmo assim ela volta na cadeirinha. Não é só a questão da multa, e sim o da segurança dos filhos né?

    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  8. Concordo com o aumento da penalidade. Muitos consideram exagero, mas meus filhos saíram da maternidade no bebê conforto!

    ResponderExcluir
  9. Muito bom o post e a mudança! A grande maioria, infelizmente, só muda os hábitos quando é pego no bolso!!!

    ResponderExcluir