Olá mamães, tudo bem?

Meu nome é Gustavo Del Santo e escrevo para o site e para o blog da Tricae. Já apareci por aqui anteriormente para falar sobre a experiência de dormir na casa do amiguinho e fui convidado novamente pela Michele para trazer mais à vocês. 
Hoje vim falar sobre as constantes brigas entre os irmãos e o que você deve fazer para acabar com esse problema de uma vez por todas. 

Quer conferir?

É muito comum ver crianças pequenas se desentendendo por conta da dificuldade de dividir os brinquedos ou qualquer coisa do gênero, principalmente no caso dos irmãos. 
As discussões se tornam ainda piores quando as crianças dividem o quarto com o irmão, já que nesses casos os pequenos convivem em
período integral. Parece que todos querem brincar da mesma coisa ao mesmo tempo e acabam brigando. É só o João pegar no carrinho de bombeiros que o Vitor já vem querendo brincar também. O grande problema é que eles ainda não tem maturidade suficiente para dividir os seus pertences e, neste caso, precisam de uma boa orientação para que a vida familiar não se torne extremamente tumultuada.

A primeira coisa que as mamães precisam saber para acabar com as brigas entre os irmãos é que a educação é fundamental. Se as crianças estão brigando constantemente e não conseguem se entender de forma alguma, você precisa rever as regras da casa. Portanto, é essencial educar a molecada da melhor forma possível e manter a sua palavra de mãe. Junte toda a família para uma boa conversa e se esforce muito para mudar o quadro.

Durante a conversa, explique para os pequenos sobre a importância da convivência entre eles. Os valores familiares são essenciais para uma boa relação entre os membros da família. Em seguida, comece a estabelecer as regras. Quem brigar tem que ter uma punição, como ficar sentado em um cantinho do castigo por 5 minutos, por exemplo. Por outro lado, se eles conseguirem ficar sem brigar durante o dia todo, também ganham alguma recompensa, como um chocolate ou um outro agrado qualquer. As poucos, eles começarão a entender que você só quer acabar com as brigas e que eles só tem a ganhar com isso.


Um erro muito comum dos pais é comparar um filho com o outro ou com crianças próximas da família. Nenhuma criança é igual à outra e não adianta ficar comparando. Cada um dos pequenos tem a sua própria personalidade, o que gera diferentes ações e reações. A comparação constante entre dois irmãos pode ser muito traumatizante e contribuir para que as brigas só aumentem, por conta de ciúmes. Por isso, o mais indicado é tratar os dois da mesma forma e ser firme nas regras da casa. O pior erro de todos é deixar uma criança de castigo e se render à birra que ela está fazendo. Isso só

faz com que a criança associe a choradeira ao fim da punição.

Uma ótima dica para acabar com as brigas é estipular horários e revezamentos para cada coisa que causa algum problema. Se a atenção principal é no vídeo game, faça um combinado de que eles só podem jogar uma hora cada ou devem revezar o controle constantemente. O combinado não sai caro e aos poucos as regras vão fazendo parte da sua rotina.
Vale lembrar, claro, que as regras não precisam ser idênticas para crianças de idades diferentes.

Se um filho já pode ir na casa do amiguinho, não é por isso que o outro também já pode. A diferença de idade é relevante e é importante que as crianças não atropelem nenhuma fase da infância. A maturidade dos pequenos é essencial para que você tome essas decisões e, para que eles não se sintam injustiçados, colocar uma idade para fazer determinada coisa pode ser interessante. A partir dos 9 anos o João já pode ir na casa de praia do amiguinho, por exemplo. No caso dos filhos com sexos diferentes, tome muito cuidado para que os padrões machistas não deixam as meninas injustiçadas.

Ambos tem o mesmo direito e devem ser tratados com as mesmas regras.


Espero que tenham gostado das dicas e se tiverem qualquer dúvida é só perguntar.

Um grande beijo,
Gustavo.


Comentários
10 Comentários

10 Comentários

  1. Muito bom, adorei. Em casa já rola uma briguinha na questão dos brinquedos. Tudo que o João pega a Ana Júlia já corre porque quer também, mas já estamos conversando bastante com ela que tem apenas 1 ano e 4 meses e normalmente procuramos interagir os dois a brincarem juntos com o mesmo brinquedo um pouquinho de cada vez para evitar as brigas. Bjs, Lu
    www.soumaededoisanjinhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei, quando minha filha tiver maior já to sabendo o que fazer kk
    bjus

    http://geriferreira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gustava, vejo isso aqui em casa com meu filho e minha sobrinha, sempre eles querem as mesmas coisas ao mesmo tempo.
    Gostei do texto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Gostei Gustavo
    É um clima chato para as mamães
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa eu e minha irmã brigavamos muitooooo
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Post Excelente!

    Bjos
    http://amaedadrii.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Aqui em casa sempre me policiei, pois tenho dois e o ciúmes é difícil de contornar às vezes e olha que são adolescentes rsrrssr
    Mas tudo fica resolvido no final com a minha interferência quase sempre.
    Parabéns pelo post Gustavo
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post!!

    Beijos,bom final de semana!

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito. Realmente irmãos brigam... eu tenho 3 e era uma briga só, mas sempre perdíamos qd minha mãe chegava... o q falou sobre conversas ecregrad realmente é necessário para q nao fuja di controle, mas ter irmãos é bom demais, bjs

    ResponderExcluir